23 de janeiro de 2012

Estranho, num mundo estranho....



Passou o dia preocupado.Algo não andava bem. A mente estava assolada e quente. Borbulhante.
Sentado sob uma pedra, com os pés na grama, Jê tinha os cotovelos apoiados nos joelhos e a cabeça baixa. Vontade de chorar, mas não chorou. Não adiantaria de nada as lágrimas. Aquele momento exigia uma ação.
Ação imediata.
Um bom agente do bem sabia quando precisava de aliados. Era hora de recrutar! Buscar reforços para sua causa.
Decidido levantou-se. Decidido estava. Procurou a mão da mãe e a tomou entre a sua, levou-a até o lugar onde seus angustiados pensamentos se encontravam.
Olhinhos. Olhinhos que viram e jamais se esqueceriam. Lá estavam eles, molhados e tristes. A mãe parou na porta do banheiro de rua que já não era mais usado há anos, mas que estava ali, montado.
Longe da casa e do pai.
Jê entrou e se aproximou de “croca” disse já em lágrimas:
-    Me perdoa.
-    Por que está dizendo isso, filho? – sua voz saiu preocupada e assustada.
Jê olhou em seus olhos, depois virou-se novamente para a criatura à sua frente. Suspirou, como se aquele gesto pudesse libertá-lo da tristeza que sentia.
Devagar aproximou-se de seu anjo divino, abaixou-se ao lado dele e tocou levemente nos cabelos jovens e macios.
Tristeza inexplicável na alma criança que um dia seria adulta.
Adulto com tristeza inexplicável.
Explicável tristeza de outrora.
Só Deus sabia como o coração de uma mãe se dilacerava ao ver o filho derramando lágrimas negras.
-    Olhe para ele – pediu Jê.
Pela primeira vez na vida daquela mulher, olhos molhariam diante do sofrimento de um animal.
Naquele lugarzinho fechado e pequeno, lágrimas rolaram pela dor do mundo, por suas injustiças e principalmente pelo desamor, a falta de irmandade e fraternidade com os que viviam abaixo das estrelas.
As pessoas não sabiam amar os animais por que não sabiam amar a si mesmas. A própria humanidade estava sedenta de amor. Os animais e plantas estavam aqui antes do homem, mereciam ser tratados com mais igualdade.
O dono da engenhosa máquina de pensar, não pensava! Agia sem consciência, sem sabedoria.
O mundo precisava de mais Jê!
-    Por que fizeram isso com ele mãe? – perguntou o pequeno jovem, incapaz de compreender tamanho gesto de crueldade.
Afinal de contas, o que levava alguém a atentar contra a vida? Jê não sabia, talvez poucos realmente soubessem.
-    Algumas pessoas não gostam e nem tem paciência para cuidar de animais – disse ela, enquanto dividia o olhar entre seu filho e a pobre criatura deitada a sua frente, olhando-os.
-    Mas então, não deveriam pegar se é para judiar!
Nem todos caminhavam na Luz como Jê. O mundo e algumas pessoas do mundo não eram tão puras e inocentes como ele. Em muitos corações havia discórdia, ódio e trevas.
Um dia, quem sabe, ele aprenderia.
Um dia, infelizmente, ele aprenderia.

M.C.Jachnkee





20 comentários:

  1. Parabéns pelo blog Marli
    muito lindo, como também sou capricorniana me identifiquei bastante com seu espaço!
    seguindo *-*
    Te convido a fazer uma visitinha ao "Só por hoje"
    http://jennyferlima.blogspot.com/

    Bjo ;*
    Boa semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela visia Jennifer...estou indo lá.bks

      Excluir
  2. Oi Marli!

    Nossa, que triste! Infelizmente, existem muitas pessoas más neste mundo, é muito triste o que fazem ao próximo, a um animalzinho, a natureza. Tudo muito triste. O bom é abermos que ainda existem pessoas muito boas! Existem pessoas em Cristo Jesus!

    Beijos!

    Marcelle
    http://bestherapy.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Marcelle...às vezes esquecemos dessas coisas...não é? bks, linda

      Excluir
  3. Marli muito obrigada pela visita'
    Seja muito bem vinda ao meu cantinho!
    E quanto as imagens fique a vontade para pegar quantas quiser.
    Bjok's ;*

    ResponderExcluir
  4. Nossa que triste o texto...animais são tudo! Não sei como tem pessoas que maltratam esses seres lindos!Amo minhas cachorros e minha coelhinha...s2
    Beijos!
    http://palomaviricio.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também não sou de maltratar....beijos e obrigada pelo comentário Paloma. Bks

      Excluir
  5. É triste ler textos desse tipo :(
    Beijos,K
    Girl Spoiled

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Karine...realmente é triste...mas mais triste é a realidade....situações como essa acontecem a todo instante...bks, linda!

      Excluir
  6. Boa noite Marli,

    São textos assim que levam as pessoas a refletir mais e acordar para vida, parabéns Marli, excelente texto.

    Abçs.

    http://devoradordeletras.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Marco! Que bom que vc gostou!!! Bks

      Excluir
  7. Compaixão pelos animais... tô dentro. Não foi á toa que me identifiquei com a Camila no teu livro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que legal saber, César!!! Beijão para vc, querido!

      Excluir
  8. Marli amei o texto cheio de emoção e verdade...e sempre ótimo lhe ler....\o/..obrigado por esse presente.....beijokas elis

    ResponderExcluir
  9. Muito triste e cheio de emoções.
    A realidade é triste que muitas vezes chegamos os outros pra ela.

    ResponderExcluir

Obrigada por sua visita e por seu comentário!

Beijinhos!

© M.C. JACHNKEE. Powered by Blogger :: Voltar ao topo imagem-logo