30 de abril de 2013

Participação no blog do Júnior

Olá queridos leitores.

Hoje estou participando de uma coluna no blog do escritor Júnior Menezes.

Quero convidá-los para passarem lá e darem uma lida nos textos que escrevi. Por favor, deixem suas opiniões. Elas são muito importantes. 

Venha discutir comigo, um pouco, sobre literatura!



Beijos no coração!

28 de abril de 2013

Pedido especial.


QUERIDOS LEITORES DE AMAZÔNIA- UM CAMINHO PARA O SONHO.

Hoje está sendo um dia de emoções.
A leitora Rafaela criou o primeiro Dream Cast' para o livro "Amazônia- Um Caminho para o Sonho". Eu gostaria muito, muito de dividir esse momento com vcs. Passem lá no blog e conheçam essas garotas de Ascurra, que vão para a Amazônia na companhia do tio de uma das amigas.
O presente, esse carinho lindo que recebi, é da Rafa do blog


http://temporaldesonhos.blogspot.com.br/2013/04/dream-cast-amazonia-um-caminho-para-o.html?showComment=1367189989680#c4198048732798627509 

É tão lindo ver a carinha deles. Isso tudo dá muito trabalho, e mesmo assim, ela fez! Quanto carinho! É maravilhoso receber o afeto e o reconhecimento do leitor.

Por favor, deixem um recadinho lá para a Rafa. Irei retribuir todos os comentários deixados lá, em forma de agradecimento.
Muito obrigada gente!!! Obrigada para você que já leu meu livro, que pensa em ler, que é leitor do blog!
Obrigada por ajudarem a ver meu sonho realidade.
Beijocas no coração.

------------------------------------------------------------
Desculpem o momento meloso, mas os leitores do meu livro são fofos D+++.
♥ ♥ ♥ Vcs sabem que meu livro é um romance didático e mesmo assim aceitaram algo tão diferente de braços abertos!!! Souberam extrair a essência dele. Um livro que além de todo o conhecimento, menciona o poder da amizade, dos sonhos e do amor. Obrigada. ♥

27 de abril de 2013

Entrevista com o leitor.






1-Primeiramente gostaria que você se apresentasse para os leitores do blog Amazônia.
Bem, meu nome é Rafaela (sim, por força do destino o mesmo nome da personagem de Amazônia) mas a maioria das pessoas me chama de Rafa. Sou autora do blog 'Temporal de Sonhos' e mineira, uai. Moro em Siena - Itália, e vou à Londres frequentemente à passeio, minha casa possui uma biblioteca com milhares de obras modernas e centenas de clássicos Hard-cover... Tudo bem, é agora que eu acordo :'(. Voltando para a realidade...
Atualmente cursando o Terceiro Ano Científico e com High Advanced English Course concluído. Leitora compulsiva, amante de clássicos e fã de cultura antiga.


( autora: - Vc é muito divertida Rafa! rsrsrs)


2-Como surgiu a ideia do título do seu blog? Do que se trata?
Como explicar 'Temporal de Sonhos'... Bem, acredito que todos concordem que o som da chuva é a trilha sonora perfeita para qualquer tipo de leitor, e quando começamos a ler, principalmente quando isso se torna um hábito, acabamos por adentrar novas realidades, e até mesmo reconstruir a nossa própria concepção de mundo. Por fim nos deparamos com novas possibilidades, e novos desejos. É mais ou menos isso que o título representa, o "Temporal de Sonhos" que se inicia a partir do momento em que abrimos um livro. Sobre o tema, acho que já ficou claro, não é? rsrs

3- O que te levou a querer ler Amazônia- um caminho para o sonho?
Li uma resenha em um dos blogs parceiros do TdS, e fiquei super curiosa. Sempre tive um incompatibilidade com assuntos históricos e geográficos, e sempre tentei saná-la com livros. Na verdade nunca deu certo, até hoje não consegui terminar uma sequer das obras didáticas que comprei. Imaginei que com Amazônia eu pudesse finalmente adentrar neste mundo e conhecer de verdade um pouco da cultura do país. Não deu outra, a leitura foi super leve e conseguiu finalmente me fazer gostar do tema.


(autora:-Imagina minha alegria ao ler isso!!)


4- Quando você começou a ler pensou que era totalmente diferente daquilo que tinha imaginado?
Na verdade não. Eu tinha mesmo imaginado (e queria) que fosse algo com muitos ensinamentos. Então fiquei feliz quando percebi que era mesmo desta maneira. Na verdade ele superou minhas expectativas neste quesito, Amazônia é sobrenatural, nunca imaginei que fosse encontrar tanta coisa útil em um livro literário kkk


(autora: -Obrigada por entregar-se ao mundo amazônico.)


5- Qual a parte do livro, Amazônia - um caminho para o sonho, que você mais gostou? Por quê?
Faz pergunta difícil não... Não falo a que mais gostei, por que é impossível... Digo de uma que marcou bastante, achei linda a cena no Teatro Amazonas , não apenas pelo fato de ser um teatro.. E ser incrivelmente maravilhoso... Mas o fato de todos começarem a dançar no salão, foi simplesmente mágico.


(autora: Gente, vcs acreditam que MUITOS leitores comentaram comigo essa cena? Também é uma das minhas favoritas.)


6- Em relação aos personagens principais qual foi aquele que mais te cativou? Por quê?
Nossa... Olha, a Rafaela além de ter meu nome tem o mesmo sonho que eu... É (ao menos no começo do livro) meio anti-social, assim como eu... Então me identifiquei muuito com ela. Sendo assim, Xará, é minha resposta.


7- E quanto aos personagens secundários: qual foi aquele que mais te cativou? Gostarias de escrever por que isso aconteceu?
A D. Mamulina (acho que é assim que escreve).. Ela me pareceu uma velinha muito simpática, do tipo que eu tranquilamente ficaria escutando as histórias...

8- Se fosse definir em poucas palavras o livro, quais você utilizaria?
Um meio nada chato de se aprender.

9- Ao terminar a leitura o que ficou?
Além do aprendizado e da vontade imensa de conhecer a Amazônia? Ficou saudade...

10- Você já encontrou sua rosa azul?
Olha, encontrar até que eu acho que encontrei... O duro é achar um jeito de pegar ela sem me cortar com os espinhos...


(autora:- Vc encontrará o jeito...)




11- Você tem interesse em ler o segundo? Por quê?
Se tenho? Minha nossa, intensamente. Se já aprendi tanto com Amazônia, estou até imaginando o que tem por aí.. E claro, saber como eles irão lidar com a falta da Ana e o romance do Daniel e da Xará.

12- Na sua opinião, a capa deveria ser mudada? Por quê?
Nãaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaao. A capa está incrível! Quando peguei ele fiquei suspirando... A paisagem é maravilhosa, o contraste, a colocação... Além de passar muito bem a mensagem da obra.

(autora:- Fico feliz que vc tenha gostada, Rafa! Sorrisos de alegria, aqui!)


13- O que você gostaria que fosse esclarecido no segundo livro? O que você espera que aconteça?
Esclarecido... Bem, tenho curiosidade de saber o que acontece com o gato da Joana... Sinto que a Giovanna não está mesmo querendo devolvê-lo... E claro, seria bom descobrir se o "sonho" da Rafa foi real ou não... Tudo indica que foi, mas sei lá... É bizarro. E eu gostaria que a Ana voltasse :'(


(autora:- Adorei suas colocações.Eu também gostaria, mas....)


14- Quais são suas expectativas em relação a esse segundo livro nos Andes peruanos?O que de fato você espera desse livro?
Levando em conta que a única coisa que sei dos Andes Peruanos é que ficam no Peru... Espero poder conhecê-los tanto quanto passei a conhecer a Amazônia.


(autora: - Rafa, eu ri com sua sincera resposta hehehe)



15- Alguma pergunta para a autora?
Qual a raiz quadrada da velocidade da luz dividida por dois? Brincadeira... :D
Acho que como todo mundo, quero saber quando o segundo livro sai, né? Não nos torture por muito tempo...

(autora:- Rafaela, acho que vc é uma mistura maravilhosa da Rafa do livro e da Camila.hehehe Adorei!
Bem, o livro deve sair no segundo semestre do ano. Estou lutando para terminá-lo e sei que conseguirei. O porém, é uma editora para editá-lo. rsrsrs)

Então é isso Marli.
Espero ter respondido direitinho.
BJK^
Rafa Corazón negro (cartas)

-----------------------------------------------------------------
Adorei sua participação Rafa!!

E vocês leitores do blog? Gostaram da Rafa e das impressões dela em relação ao meu livro: "Amazônia- Um Caminho para o Sonho"?
Deu vontadde de ler e conhecer esse universo especial?



----------------------------------------------------------------
Pedido:
Assista ao booktrailer http://www.youtube.com/watch?v=Vfr2l3GLCX0
Caso deseje, deixeu seu comentário.
É muito importante o seu apoio.
Obrigada.
Beijos

26 de abril de 2013

Caixinha da alegria.




Olá queridos.
Para quem gosta de ler é sempre uma alegria receber um livro, não é mesmo?
Hoje, o carteiro deixou aqui em casa, dois livros de parceria com as Editoras: sextante e Arqueiro.


É a nossa caixinha da alegria!!! Eba!

Estou super animada para ler A MALDIÇÃO DO TIGRE. Vamos ver no que vai dar. hehehe


Recebi dois livros e vários marcadores lindos!!!

Obrigada Editoras pela maravilhosa parceria.







24 de abril de 2013

Desafio Nacional



Para quem estiver participando do Desafio Nacional, do blog Acordei com Vontade de Ler, tem uma oferta especial do meu livro, através de Depósito Bancário.
Um exemplar do livro, de R$ 25,00 por apenas R$ 15,00, com frete grátis para todo Brasil.
É minha maneira de incentivar um projeto tão lindo. É super simples, envie um e-mail para marlicarmen@hotmail.com com o link do seu blog.Logo em seguida, enviarei os dados para depósito.Por favor, avise no e-mail que você faz parte do Desafio.
ATENÇÃO: preço promocional apenas para os blogs que estão participando do Desafio Nacional.




Vídeo-resenha da leitora Paloma:



Beijinhos para vocês.

P.S: saiu uma postagem nova no blog da Isabela.
Venha conferir: AQUI

23 de abril de 2013

Novidades da semana

Olá queridos.

Um maravilhoso dia do livro para todos nós que adoramos ler!

Bem, a semana começou muito boa:
A Ludy- tem um blog e é da Espanha- mencionou meu nome na postagem de ontem...ela é muito querida, mesmo!!
Para quem quiser ler: Aqui


Tem uma belíssima entrevista comigo no blog da querida Fabíola: http://literaturaeeu.

A Suelen Fernandes fez uma apresentação minha lá no cantinho dela: apresentação


Ontem, eu tive o prazer de conhecer uma leitora, aqui da minha cidade.
Fiquei super feliz!!!!
Adorei nossa conversa!
Apresento para vocês a leitora Anatalia da Silva.




Para quem tem interesse em saber: o meu segundo livro deve sair no segundo semestre do ano ou no início do próximo.

Beijinhos no coração.



Entrevista com a escritora Eleonor.




Olá queridos leitores e amigos do blog.
Quero apresentar para vocês a escritora Eleonor do livro Cisne. Vamos juntos conferir a entrevista que fiz com ela?


Entrevista:

Eleonor, primeiramente, gostaria de pedir para você fazer uma breve apresentação sua para os leitores do blog.

Ai, ai... Não sou boa nisso, mas vamos lá! Meu nome é Eleonor Hertzog, gaúcha, casada, três filhos. Como profissão oficial, sou pediatra, trabalho em consultório e posto de saúde.  Escrevi minha vida inteira, mas para minha diversão, mais como um hobby. Meus leitores eram minhas irmãs, alguns amigos mais chegados e só. Faz relativamente pouco tempo que decidi publicar meus escritos. O Cisne, início de uma estória de ficção e fantasia para o público juvenil, foi lançado em dezembro de 2012, e está sendo bem aceito até agora. Para compra , pode ser encontrado nos catálogos da Saraiva, Siciliano e Fnac, assim como diretamente comigo, no blog.Para quem quiser saber mais sobre o Cisne:
Embora eu seja suspeita para falar, o book trailer é lindo - http://www.youtube.com/watch?v=Ihcjxm4qBk0, e os três primeiros capítulos podem ser lidos no issuu: http://issuu.com/eleonorhertzog/docs/www.eleonorhertzog.com.br



1-Como surgiu a inspiração do seu livro CISNE? Quando tempo levou para escrevê-lo?
Como eu disse na apresentação, escrevi a vida toda. A estória foi se formando aos poucos, os personagens surgiram e se encaixaram, enfim, não houve uma data ou período, houve um processo. Na verdade, nos últimos tempos, o que exigiu mais inspiração e provocou mais discussões foi o nome do livro e da série!

2- O que você quis passar para o leitor com a escolha desse título?
“Cisne” é simplesmente o nome do barco onde se passa quase todo o livro. Já o nome da série, “Uma Geração. Todas as Decisões.”, dá uma ideia melhor do que os personagens terão pela frente, no decorrer dos acontecimentos. Quer queiram, quer não, serão obrigados a decidir pela Terra inteira.

3- Como aconteceu a decisão de mergulhar no mundo da escrita?
Não foi uma decisão. Foi uma completa impossibilidade de me manter FORA do mundo da escrita! Não consigo pensar em mim não escrevendo, é simples assim.

4- Fale um pouco sobre os personagens do seu livro.
São um monte, são gente muito boa, são todos muito queridos para mim. Cada um deles, dentro de suas possibilidades e conhecimentos, se esforça para agir da melhor maneira possível. Ah, mas assim o enredo fica muito chato? Não mesmo. Leia o Cisne, e vai ver que não fica! Está certo que tem uma criatura muito irritante entre eles chamada Giles, mas não consegui evitar esse de jeito nenhum...

5- Eleonor, agora uma pergunta difícil: de todos os escritores nacionais que você leu ultimamente, qual o livro que você recomenda (só vale um)? Qual o diferencial desse livro?
Não é difícil! Escolha rápida e simples, a trilogia Dragões do Éter, de Raphael Draccon. Estou contando como um livro só porque é uma estória só. O diferencial é a enorme criatividade do autor em trabalhar com contos de fadas e estórias infantis, apresentando-as de uma forma completamente nova e interessante! Não leu? Bom, o que está esperando? Vá ler!

6-O que, na sua opinião, um escritor jamais deve fazer?
Perder a habilidade de sonhar de olhos abertos. Na verdade, ninguém deveria perder isso, nunca, quer seja escritor ou não!

8-Deixe uma mensagem para os leitores:
“Quem não lê, vive uma vida. Quem lê, vive mil vidas.”. Não lembro agora quem disse isso, mas é a minha autoexplicativa mensagem. Não preciso dizer mais nada...

Muito obrigada por aceitar responder a entrevista.

Leitores: vocês gostaram da entrevista? Alguém já conhecia a Eleonor? Deixem suas impressões e opiniões nos comentários. Agradeço imensamente.

Beijinhos,

Marli Carmen

22 de abril de 2013

Há livros e autores....



Há autores que já nos conquistam na primeira linha de seus romances. Um dos meus favoritos é o colombiano Gabriel García Marquez com sua primeira frase em: O Amor nos Tempos do Cólera: "Era inevitável: o cheiro das amêndoas amargas lhe lembrava sempre o destino dos amores contrariados.”- uma única frase inicial que te deixa pensativo e refletindo, não apenas sobre o que virá a seguir, mas também a respeito do autor, da pessoa capaz de escrever algo tão lindo com poucas palavras.
Autores como ele nos fazem querer ler mais e mais. Sem puxa-saquismo, Gabriel não é apenas mais um escritor, é o escritor! Claro que ele não é o único, há muitos por aí com um encantamento próprio na escrita. Há uns que te conquistam pelo humor, pelo sarcasmo...pelas lindas palavras de amor...de dúvida. Enfim, há em alguma esquina um bom escritor e/ou um bom livro esperando para ser lido por nós!

Então vamos à leitura!

Beijos
Marli Carmen

21 de abril de 2013

Comentário: Cores de Outono.




Cores de Outono é de uma escritora brasileira Keila Gon.

Conta a vida de uma jovem que perdeu os pais e agora vai para a casa do avô com a irmãzinha e lá revê pessoas do passado, assim como o irritante senhor Dippel que aparece nos momentos em que ela se mete em enrascadas. Ele vive na intrigante e misteriosa montanha.

Ele tenta uma aproximação, ela relutante luta contra.

Keila Gon, nos apresenta um enredo bem elaborado, com uma escrita sedutora. Leva o leitor ao clímax durante várias partes do livro. É uma leitura que prende o leitor. Eu ficava querendo saber o que aconteceria na trama e quase não largava o livro. Amei a experiência. É o primeiro volume de uma série que contará com cada estação. Já é um sucesso. Garanta o seu.

Fiquei completamente envolvida com a história criada pela talentosa escritora Keila Gon. Gostei muito do livro e do Vincent. (hehehe) Agradeço a autora por colocar suas ideias no papel e apostar na publicação de sua obra! Keila tem talento e palavras mágicas.

SUPER Recomendo!

Vocês irão amar a leitura do livro.

Beijinhos,
Marli Carmen.

20 de abril de 2013

Sábado assim...


Olá queridos.
Hoje é sábado e o dia está perfeito para ir ao cinema, caminhar no parque, conversar com os amigos. O que acham?

Bem, eu vou ficar aqui dando continuidade ao meu segundo livro e aproveitando para retribuir o carinho de vocês. 

Mas é claro, que vou aproveitar o tempo lindo para desfrutar da natureza no jardim. Adoro outono, é frio, mas não chega a ser muito. Simplesmente perfeito!

Sabe aquele dia frio com sol? Está assim. Olho para fora e o que vejo são casinhas rodeadas de plantas.

Vou aproveitar e preparar um chocolate quente. Adoro!

Antes, vamos nos encantar com uma música?
Todos já conhecem!

Vem comigo!


Quem gostou deixa um recadinho!
Beijos!

19 de abril de 2013

O carteiro passou aqui..




Olá queridos!

O carteiro passou aqui e deixou dois livros lindos. 

Vamos conferir:


Estou feliz e quero muito conhceer as histórias dessas duas escritoras super simpáticas e amáveis. 


Li um pouquinho de cada livro e deu para perceber que elas escrevem muito bem.


Finalmente, poderei me encantar com o mundo mágico delas.

Ler é uma maneira de sonhar!

Beijocas!


18 de abril de 2013

O que anda rolando...




Olá amores. Como vocês estão?

Eu tenho algumas novidades.
Nem sempre eu posto aqui no blog, para não ficar cansativo. Mas hoje colocarei.

Bem, teve resenha no blog da Rafa( adoro esse nome, pq será?)



Entrevista também teve lá no cantinho lindo dela:


A Raquel fez uma apresentação tão linda que fiquei emocionada.


E teve a Flávia também:


Bem, caso eu tenha esquecido de alguém é só avisar que coloco o link. Muitas vezes, sai postagem e não me avisam, daí eu nem sempre encontro. hehehe

Beijinhos para todos vocês.



RETRIBUO TODOS OS COMENTÁRIOS.


Culinária do livro: Amazônia- Um Caminho para o Sonho.



Fonte imagem: aqui

Quem leu meu livro “Amazônia- Um Caminho para o Sonho” sabe que o grupo, de quatro amigas e o tio de uma delas, está viajando de Manaus no Amazonas até Belém no Pará. E durante um passeio eles experimentam a vitamina de guaraná.
Vamos conhecem uma das receitas? Dá muita energia para aguentar longas caminhadas debaixo do sol escaldante da amazônia.
Vitamina energizante de guaraná .

Ingredientes:
80 ml de xarope de guaraná e a mesma quantidade de castanha
duas colheres de amendoim torrado
uma colher de café de pó de guaraná
duas colheres de leite em pó
um ovo de codorna cru e com casca
uma pitada de catuaba e de ginsen também em pó
Depois adicione dois copos de gelo e bata no liquidificador. Após 5 minutos,
está pronto o guaraná!
Fonte: http://br.dir.groups.yahoo.com/group/cozinha_saborosa/message/5413





Alguém conhece  a bebida? O que acha do sabor?
Deixem suas opiniões.
Beijinhos no coração de cada um de vocês. Muito obrigada pela visita e pelos comentários.




17 de abril de 2013

Comentário: A Intuitiva



Olá leitores.
Quando o livro não é de parceria eu apenas escrevo um comentário sobre o que achei da obra e não uma resenha.
Então, vamos lá!
Comprei o livro A INTUITIVA, já faz um tempo, em um sebo e agora decidi ler.
É um daqueles livros de banca que ganharam uma capa diferente, formato, essas coisas. Aliás, a capa é linda, na minha opinião.  Mas não foi isso que me chamou a atenção, e sim, o tema.
É sobre dons paranormais, que muito ainda assusta algumas pessoas. Quantas histórias de bruxas queimadas na fogueira já ouvimos? O medo de perder o poder sempre levou inocentes à morte.
A jovem Alethea tem visões desde criança e há um homem que sempre aparece nas visões dela até que um dia ela vê a morte dele. Que ainda não aconteceu, mas irá acontecer. Ela se vê na responsabilidade de ajudá-lo e com um desenho ela descobre quem ele é e vai ao seu encontro. Eles precisarão descobrir quem vai querer matar  Hartley( o cara das visões) e como impedir que isso aconteça. Nesse meio caminho descobrirão outras atrocidades do suspeito que levará a um final merecido!
Eu não entendi bem o dom dela, pois se ela tinha visões, então, seria a clarividência...mas tudo bem. O dom dela era a intuição aguçada que a fazia perceber se aquelas visões estavam no passado ou futuro.
Eu gostei do livro, tem mistério, romance em boa medida.
Recomendo.

Alguém já leu algum livro da Hannah Howeell? O que achou?
Beijinhos no coração.
Marli Carmen

15 de abril de 2013

O mistério do Senhor de Sipan.




Olá leitores. 
Hoje venho com um texto que escrevi e preciso muito da sua opinião sincera e analítica.
Vamos lá me dar essa mãozinha?


Foto: Múmia encontrada do senhor de Sipán.



O mistério do Senhor de Sipan.


Nos Andes todos conheciam a lenda do Senhor de Sipan, contam que há muito tempo chegou à costa do Peru em Lambayeque um jovem chamado Naylamp.  Governou no Vale do Sipan, no norte do Peru. Sua autoridade era incontestável, tinha três poderes: religioso, militar e civil. Morreu e deixou no seu lugar o filho para governar. Da antiga civilização Mochica ou Moche, que mais tarde dariam lugar aos Lambayeque, Chimus e finalmente aos Incas.
Tudo era apenas uma lenda entre os indígenas andinos, história passada de geração a geração, como tantas outras. Mas com uma diferença: na primavera de 1987, 1700 anos depois, a persistente equipe de arqueólogos peruanos coloca um ponto final na dúvida da realidade da lenda, ao anunciarem uma das maiores descobertas arqueológicas da América no século XX. Era a primeira descoberta de uma múmia tão antiga nestas terras. Enterrada em um sarcófago de madeira, a múmia estava rodeada de peças de ouro e prata, também havia pedras semipreciosas como a turquesa. A múmia acabou sendo considerada Patrimônio da Humanidade, pois contava um pouco da história das civilizações das Américas. Encontrava-se em um museu muito bem protegida. Era o orgulho do Diretor do museu que não cansava de dizer o quanto a obra era preciosa e valia milhões. Segundo ele, muito mais do que as jóias encontradas junto.
Fomos chamados à região por que o museu havia sido saqueado! Levaram um único ornamento: a Múmia de Sipan! A maior descoberta havia sido roubada!
Segundo o Diretor era intriga da oposição:os invejosos de Cusco, que não aceitavam o fato da múmia de Sipan ser muito mais valiosa do que uma múmia Inca.  José meu chefe, era um grande investigador. Começou observando, com sua calma habitual, o local escuro, com aquela típica luz clara de museu, ia percorrendo os objetos até chegar ao local que deveria estar a múmia. Tudo estava intacto, não era um saqueamento, pois só levaram um único objeto. Havia na sala um estranho aroma de vinho, provavelmente utilizado para disfarçar o mau cheiro que acabava tendo devido as antiguidades. O Museu de arqueologia contava com peças encontradas nas escavações de 87: máscaras, cerâmicas e jóias. Enquanto caminhava, José percebeu algo reluzindo no chão, abaixou-se e pegou um anel... fez aquela cara que eu já conhecia: era uma pista! Havíamos encontrado uma pista importante! Ou melhor, ele havia encontrado.
Ao sairmos nos deparamos com Sandra, uma das assistentes que trabalhava no museu, uma americanazinha, atrapalhada, loira, de olhos azuis que falava um espanhol enrolado. Foi possível compreender que ela estava reclamando com o namorado, guarda do museu, que ela havia perdido seu anel. José e eu nos entreolhamos e ela foi a primeira na nossa lista de suspeitos. A investigação estava apenas começando.
Percorremos o pátio externo do museu e em uma entrada nos fundos, que parecia nunca ser aberta divido à ferrugem, percebemos algumas pegadas. José abaixou e pode identificar que uma delas era de um sapato Oxford. Seguimos ao encontro do Diretor, que havia nos convidado a tomar uma bebida em um barzinho local, tudo estava muito atrasado no pequeno povoado de Lambayeque em Chiclayo. O Diretor perguntou se já havíamos encontrado alguma pista, José disse que precisávamos que o museu ficasse fechado até encontrarmos o culpado. Então, aquele homem de pele morena e baixinho, começou a dizer que o museu precisava pagar suas contas e se fechassem isso complicaria ainda mais. Novamente fez questão de afirmar que a obra roubada valia muito e  graças a sua perspicácia estava assegurada havia seis meses.
Pediu um vinho para esquentar nossos corpos e mentes. Ao primeiro gole, levantou seus olhos negros e disse com uma calma que até então não tivera, que nos daria um dia para a investigação com o museu fechado, na manhã seguinte seria reaberto.
José e eu agradecemos seguimos por uma rua estreita e retornamos. Ao chegarmos deparamos com Jaqueline, a guia do museu. Na manhã daquele dia, fora ela a primeira a perceber o roubo ao entrar na sala número 1. Trabalhava há três anos no local, estudou na Universidade Católica de Lima e depois retornou para sua cidade. Começo a trabalhar lá antes de Sandra e nunca simpatizou com a americana que tinha o cargo que ela desejava.
O guarda foi interrogado e disse que em um determinado momento da noite demorou-se um pouco no banheiro. Talvez foi nesse tempo em que o bandido agiu, pois ele não escutou nada diferente e por isso não entrou na sala. Ficamos um pouco desconfiados, pois era quase impossível que ele não tinha visto absolutamente nada.  Seria ele cúmplice no roubo?
A nossa maior dúvida continuava sendo como o bandido havia entrado se nenhuma das entradas foi arrombada. Sandra, Jaqueline, o Diretor e o guarda tinham a chave! Todos eram suspeitos! Mas no meio de tantos suspeitos era preciso organizar as pistas e separá-las em falsas e verdadeiras. Precisávamos imaginar por que alguém roubaria uma múmia histórica. Onde esconderiam uma múmia do século I ou II da nossa era? Quais os interesses por trás de um roubo arqueológico? 
Passamos a tarde em silêncio apenas observando e simulando os acontecimentos em nossas mentes. Eles não imaginavam que eram nossos suspeitos, apenas acreditavam que estavam colaborando para encontrarmos o ladrão. Por isso, precisávamos agir com cautela, um deles devia estar de olho na gente!
Trocamos algumas ideias entre nós dois e depois de pensar por um longo tempo, José já não tinha mais dúvida, havia encontrado o ladrão!
O cheiro de vinho na sala e depois o Diretor os convida para beberem um. Muito suspeito. A pista havia sido plantada para culpar o Diretor. O que o ladrão não esperava era que veriam as pegadas nos fundos do museu, pegadas Oxford, sapato impossível de encontrar no local em que estavam. Sandra havia dito que entrou pela frente naquela manhã, mas as pegadas estavam nos fundos, a americana era a única que poderia ter aquele sapato, naquele fim de mundo.
Decidiu observar se ela ainda estava com ele, mas não estava. Precisava de provas quando se dirigiu à Jaqueline e pediu que ela o ajudasse a abrir a porta que dava para o depósito. Queríamos verificar todos os espaços do museu, para descobrir se havia alguma passagem secreta ou algo parecido. Apesar de haver a pegada na porta dos fundos, não havia marca de pneu ou de mais de uma pessoa. Se descobríssemos como a múmia foi retirada do museu, seria mais uma prova contra o ladrão.
Havia alguns entulhos em frente à porta e Jaqueline começou a retirá-los com nossa ajuda. Num momento de descuido, a jovem acabou pisando no pé do investigador, que ao olhar para baixo, percebeu na jovem o sapato que ele procurava!
O mistério da Múmia de Sipan foi esclarecido, Jaqueline confessou o crime e também que plantou as provas para enganar o investigador. O sapato Oxford ela havia comprado em Lima- a capital do país, antes de ir viver em Chiclayo. O que queria era que um dos dois fosse afastado, então ela encontraria a múmia no subsolo -onde havia deixado- e conquistaria um cargo maior no museu.


FIM.

© M.C. JACHNKEE. Powered by Blogger :: Voltar ao topo imagem-logo