23 de janeiro de 2015

INSPIRAÇÃO PARA ESCREVER.



                                                                                      Imagem: Aqui

Um artista, assim como é o escritor, muitas vezes necessita da famosa INSPIRAÇÃO.  Mas e o quê fazer quando ela simplesmente não quer conversa conosco? Bem, crie um ambiente que possa favorecer a visita dela.
Alguns precisam de música, outros da luz do sol, de uma caminhada, assistir a um filme, ler um poema, apreciar o sorriso de alguém... Enfim, descubra o que te ajuda a ficar inspirado e prepare o ambiente, mas não perca a oportunidade de escrever todos os dias. 

                                                                                        Imagem: Aqui.

Música: aquela canção que te inspira pode ser difícil de encontrar, mas vale a pena algumas horas de busca para que a imaginação aflore.

                                                                                          Imagem:Aqui

Ambiente: sempre tem um lugar que inspira mais. Pode ser um lindo jardim, a solidão de um quarto. O importante é que você encontre qual é o seu lugar e que possa disfrutar de horas escrevendo ali. O lugar que te faz sentir livre e sem pressões pode te ajudar a liberar a imaginação.


Imagem: Aqui 
Filme, livro, poesia...: uma simples cena pode te levar a outras absolutamente diferente daquela vista (lida). Às vezes, nossa imaginação só precisa de combustível.

                                                                                   

Apontamentos: muitos escritores anotam em um caderno ou papelzinhos suas ideais, parte de uma cena que nasceu há seis meses pode ser a chave para o que você necessita hoje.

Lembre-se que Beethoven jogava água fria na cabeça para sentir-se inspirado. Descubra aquilo que te dá inspiração e aproveite.

Beijos e boa escrita. 


Sou M.C.Jachnkee, autora de “Amazônia- Um Caminho para o Sonho”. 
 

16 de janeiro de 2015

5 DICAS PARA QUE UM ESCRITOR ...


Fonte imagem: Aqui 

5 DICAS PARA QUE UM ESCRITOR NÃO COLOQUE PEDRAS NO SEU PRÓPRIO CAMINHO RUMO AO SUCESSO    

      1- Mantenha o foco. Qual é mesmo seu objetivo? Está escrevendo pela suposta fama que acredita que ganhará um dia ou está escrevendo porque é uma necessidade muito profunda? Altos e baixos todas carreiras têm, vai depender do que você quer com isso. Conheci um escritor que não vendia praticamente  nada, um quase desconhecido, mas ao falar da sua literatura os olhos iluminavam e seu rosto parecia que se transformava. Mesmo que o seu objetivo é apenas ficar famoso, não esqueça: mantenha o foco. 
                                                                                                                    Imagem: Aqui

      2- Por favor, pare de reclamar. Ao invés de passar horas reclamando que a vida de escritor não é fácil, porque você não está escrevendo? Por que não está estudando para aperfeiçoar a sua escrita? Você acredita que já está “bom” e “preparado”? Que não precisa aprender mais nada? Então, lamento informá-lo, mas no seu caminho você não colocou pedras e sim uma ROCHA!

        Imagem: Aqui 

         3- Não tenha pressa de alcançar o reconhecimento. Essa parte complementa a segunda, já que muitos escritores ficam desesperados e reclamam. Vá com calma. “Ah, mas os outros escritores estão fechando contratos com grandes editoras, alguns até com duas. Eu também quero. Também mereço!” Já se esqueceu do que sua mãe dizia? “VOCÊ NÃO É ELES!” (uma piadinha rsrs) A questão é a seguinte: se você não quer colocar pedras no seu próprio caminho rumo ao sucesso terá que se disciplinar e mudar algumas atitudes.
                                                                                                                              Imagem: Aqui


      4- Você vendeu apenas três livros no mês? E vai começar o mimimi de novo? Meu amigo, “de grão em grão a galinha se enche” – se você já tem um livro publicado vibre por cada venda. Festeje, agradeça. Afinal, você já conseguiu uma parte: que é ser lido.

Imagem: Aqui

        5- Quinto e último, não tenha vergonha de ser o vendedor do seu livro. Está de férias? Chegou o fim de semana? Vá para a rua, de porta em porta, apresentar o seu livro, oras! Qual é o problema? Vai viajar? Aproveita e leva uns 10 exemplares e tenta vender na rodoviária ou aeroporto.  

P.S: tudo o que escrevi acima são detalhes que fui aprendendo na minha curta caminhada como escritora.  Coisas que eu fazia e mudei, ou que tenho percebido meus colegas das letras fazerem frequentemente.


Sou M.C.Jachnkee, autora de “Amazônia- Um Caminho para o Sonho”. 

9 de janeiro de 2015

ESCRITOR SEM PRESSA.



Escrever é uma arte e, como toda arte, requer tempo e paciência. Floubert levou cinco longos anos escrevendo e reescrevendo “Madame Bovary”. Tudo bem que você não precisa ficar o mesmo tempo com o seu texto, mas mais do que alguns poucos meses, precisa sim.

Dependendo do livro, a primeira fase é a da pesquisa de campo, momento de colocar a mochila nas costas ou os olhos nos livros para pesquisar sobre aquilo que irá escrever; cenários, vestimentas, costumes... depois será o momento de colar-se na cadeira e deixar a imaginação fluir e quando todo esse longo caminho parecer ter acabado será hora de revisar, revisar e revisar. 

É por isso que eu escrevi: escritor sem pressa. Apesar de ser um constante e árduo trabalho vá com calma, sem pressa de ter o texto em formato livro. Você deve trabalhar diariamente, o que eu quis dizer no título é sem essa pressa louca de ver o livro publicado. Vá com calma, amigo. Claro que, se você tiver um prazo com alguma editora será diferente. Mas aí já é outro caso.


Quanto mais você trabalha no livro, melhor ele fica. Então, dê uma chance.



M.C.Jachnkee é autora de “Amazônia- Um Caminho para o Sonho”.





5 de janeiro de 2015

Em um livro se trabalha também depois de escrever a palavra FIM.




Depois que você escreveu seu livro e revisou um milhão de vezes e algumas pessoas leram para dar a opinião, saiba que o trabalho não acabou. É isso mesmo meu amigo. A aventura está apenas começando. rs

Você precisa escrever a sinopse, depois a biografia, enviar para um revisor e trabalhar junto com ele, eleger uma foto sua para uma orelha, assim como, uma passagem interessante do livro para a outra.

Espera, ainda não acabou.

Vem agora: opinar a respeito da capa e da diagramação. Sim, é importante você estar de acordo com aquilo que está sendo apresentado ao público leitor. Então, é importante participar desta fase também.

E se você for autor independente, ainda continua na questão da gráfica. É preciso pedir um boneco do livro; sim ou sim! Lembre-se disso. Sempre devemos ter em mãos para revisar uma vez mais e arrumar o que acabou sendo alterado na impressão.

Um livro depois de pronto é lindo e até parece que foi simples transformá-lo naquilo que o leitor encontrará na livraria e que depois de três ou cinco dias terá lido tudo aquilo que você levou dois anos trabalhando. Mas é assim mesmo, caro escritor. Ossos do ofício. rsrsrsrs

São etapas que tornam nosso trabalho ainda melhor. Um escritor deve sempre pensar em apresentar o seu melhor para o leitor.


Beijos e conte-nos como está indo o seu livro.


M.C.Jachnkee é autora de “Amazônia- Um Caminho para o Sonho”. 




2 de janeiro de 2015

Feliz 2015





O ano de 2014 trouxe para mim a certeza de que para ser feliz eu não preciso sacrificar absolutamente nada. Que sou responsável por minhas escolhas, que ninguém me obrigou a querer ser escritora, a ir viver em outro país. Tudo foram escolhas minhas e, como consequência, a felicidade habitou no meu ser.
Que estar longe da família e de alguns amigos não significa que eu não os ame, apenas que decidi seguir um caminho distante e que continuo amando cada um deles como se estivéssemos perto.
Que a felicidade está dentro de nós, mas encontrar uma cidade que te faça sentir verdadeiramente em casa, não tem preço.
Que as horas que eu passo sozinha escrevendo são um investimento na minha carreira. Que quanto mais eu reviso um livro, mais a chance dele ficar melhor.
Que saber uma palavra no idioma estrangeiro e esquecer no seu idioma materno pode ser muito divertido.
Aprendi que escrever já virou necessidade. Tenho que escrever, nem que seja para mim.
Aprendi que é preciso ter paciência, mas também ousadia de tentar caminhos diferentes.
Aprendi que quanto mais eu agradeço, mais me sinto feliz.
E  aprendi que para ser feliz, uma gota basta.

Beijos e desejos de um 2015 ainda melhor para todos vocês.
© M.C. JACHNKEE. Powered by Blogger :: Voltar ao topo imagem-logo