17 de março de 2012

Um presente para você: Leitor de Amazônia- um caminho para o sonho.

Gente!
Como muitos leitores ainda não leram a análise que escrevi da letra" Cuando los angeles lloran", decidi postar novamente aqui no blog.
Um doce beijo no coração de todos vocês.
Perdoem minha ausência...mas é por uma boa causa!



Análise da música: Cuando los angeles lloran...


Dando apenas uma olhada superficial na letra, parece apenas um grupo cantando sobre alguém que já morreu: “chove sobre o campanário, alguém morreu”. Parece recordar as memórias de alguém cujo nome está bem específico na letra.Olhando para o contexto histórico, é importante saber que a letra foi escrita em 1995 por um grupo mexicano, sobre um fato ocorrido em 1988, nos confins da Amazônia brasileira, em uma cidadezinha chamada Xapuri, no Acre.Durante aquele período, ninguém escreveria uma canção falando sobre a luta deste homem, pois seus esforços geralmente eram abafados pela mídia nacional, mas muito aclamado pela internacional. Até quando Chico Mendes recebeu ameaças de morte, tanto a polícia quanto a mídia deram às costas ao caso. Esta mesma mídia e polícia, depois da desgraça que acarretou a morte do seringalista, desejavam que o assunto morresse com ele. Mas a mídia internacional fez disto uma manchete mundial!Sendo assim, os esforços deste brasileiro, ultrapassaram as fronteiras e as gerações. É importante ter em conta, que a imprensa internacional, favoreceu muito a Chico Mendes, portanto, não é estranho escutar mexicanos cantando uma canção sobre ele.Para entender o contexto histórico e a denúncia contida na letra da música é preciso saber mais que o simples fato de Chico Mendes ter sido brasileiro, seringalista que lutou e morreu pela defesa da preservação da Floresta Amazônica. É preciso saber que: os seringalistas viviam suas vidas de homens da floresta até que, os donos das terras em que eles retiravam o látex para a fabricação da borracha, decidiram vende-las aos fazendeiros do sul, para o pastoreio de gado.Estariam os seringalistas sem sustento nem teto, teriam que lutar ou lutar. Não havia muitas opções. Chico Mendes foi um destes homens, aliás, aquele que mais se destacou. Esse movimento que parecia inofensivo acabou ganhando forças internacionais. E é claro, começou a incomodar os ricos fazendeiros, que influenciavam a política.Chico àquela altura, já estava até ganhando prêmios internacionais por sua causa de luta ambiental. Dentro do Brasil, pouco se falava sobre este homem. Foi aí que, ele começou a receber inúmeras ameaças de morte. Com o destaque internacional, que ele possuía, os Bancos Estrangeiros deixaram de emprestar dinheiro para a construção de estradas ou qualquer outra coisa que pudesse prejudicar a Floresta Amazônica. Isso deixou muitos empresários e políticos nervosos. Dentro de seus planos políticos estavam as promessas de levarem progresso onde ainda não havia. Daí a menção na música: “ele morreu a sangue frio, sabia Collor de Mello e também a polícia.” Chico avisou a polícia e a imprensa de que estava marcado para morrer, mas ninguém deu muita importância. Menciona-se também, o punho leve do Presidente em relação aos criminosos, depois do ocorrido. Pois em 1988 o Presidente era José Sarney, e durante o julgamento era o Collor. Os acusados do crime, pai e filho foram condenados à prisão dois anos depois da morte do seringalista. Fugiram da cadeia e foram presos novamente. Hoje, já estão em liberdade. A parte em que falam: “ele deixou dois lindos filhos, uma esposa valiosa”, destaca o fato de Chico ser um homem como qualquer outro, tinha sua família e seu trabalho, mas como poucos, fez algo realmente grande! Ele decidiu lutar por aquilo que julgava ser certo. E até hoje falam dele, escrevem livro sobre este homem, ou até mesmo canções! Em diversos lugares do Mundo!Para finalizar: “quando os anjos choram” é uma metáfora, pois na Amazônia chove muito, e poeticamente os autores querem dizer que a chuva são as lágrimas dos anjos, por tanta injustiça ocorrida naquelas terras. Por tantas mortes inocentes! Os autores, por fim, acabam desejando com essa música, fazer uma homenagem para Chico Mendes, seringueiro e brasileiro!



Para quem ainda não conhece a música que fiz a análise, vale conferir!

Está rolando muitas promoções aqui no blog!
Aproveite!

Marli Carmen.

7 comentários:

  1. Oi Marli, tudo bem?

    Ainda não tinha visto a análise! Agora vi e também ouvi a música. Meu pai AMA Maná, então eu ouço com ele, desde pequena rs A música é linda!


    Beijos,
    Caroline, do http://criticandoporai.blogspot.com - espero sua visita rs

    ResponderExcluir
  2. Oi Marli,

    muito esclarecedora a sua análise. Eu não conhecia esse lado da história. Fico aqui pensando em como a gente sabe tão pouco e tão distorcidamente os fatos que formam a verdadeira história do nosso país!
    A música também é linda!

    beijos

    Leila

    ResponderExcluir
  3. Boa tarde Marli,

    Gostei demais da sua análise, muito interessante, parabéns.

    Tem outro meme pra vc no blog...abçs.

    ResponderExcluir
  4. como sempre, uma análise sobre um olhar espetacular, muito origada....
    beijos e bom restinho de domingo

    ResponderExcluir
  5. Hola, concisas y precisas letras desnudan a golpe de talento la germinal belleza de este blog, si te va la palabra encadenada, la poesía, te espero en el mio,será un placer,es,
    http://ligerodeequipaje1875.blogspot.com/
    gracias, buen día, besos numantinos.

    ResponderExcluir
  6. Olá amores, obrigada pelos comentários e carinho...uma ótima semana para todos vcs!!!bks

    ResponderExcluir
  7. Marli!
    Super análise, gostei demais da avaliação e ainda mais da música, com uma melodia bem latina e um instrumental perfeito. Amo música nesse estilo "meio cigano" e ritmada.
    Desejo uma semana produtiva e com paz em seu coração!
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Obrigada por sua visita e por seu comentário!

Beijinhos!

© M.C. JACHNKEE. Powered by Blogger :: Voltar ao topo imagem-logo