8 de outubro de 2011

Hoje é dia de entrevista!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Dia 12 de outubro, haverá aqui no blog Amazônia, o sorteio do maravilhoso livro da escritora Adriana Vargas: O VOO DA ESTIRPE!
Aproveite para concorrer!!
O post do sorteio está ao lado.

Hoje é dia de entrevista!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Escritora Adriana Vargas.


Como surgiu a inspiração de O VOO DA ESTIRPE?
O voo da estirpe surgiu em uma época muito difícil de minha vida; estava doente e isolada do mundo.
A protagonista foi inspirada em todas as pessoas mais interessantes que conheci. Montei uma colcha de retalhos, mostrando escancaradamente os defeitos e qualidades de modo livre, longe da hipocrisia e regras, nasceu e voou Clarice.
Foi escrito, inicialmente em uma chácara sem luz, e sem computador, ou seja, a luz de velas, e à mão.

Quando você percebeu que queria ser escritora?
Eu creio que nasci com este impeto compulsivo, quase uma obsessão pela escrita, mas tinha vergonha, pois este não era o que meus pais haviam programado para o meu futuro, e mesmo assim, aos oito anos de idade, venci o primeiro concurso literário de uma estória feita na escola, minha professora, na época, leu, e me inscreveu em um concurso infantil realizado pela secretária de educação. Meus pais ficaram sabendo só quando saiu o resultado. Formei-me em Direito, até cheguei a exercer a profissão, mas nada do que conseguia realizar, desde concursos públicos e bons empregos, me fascinava. Deixei a profissão, e passei a me dedicar intensamente a estudos, pesquisas e escritas. As pessoas me chamavam, e ainda me chamam de desvairada por abandonar uma carreira que muitos almejam, eu prefiro a liberdade da escrita. Não nasci para ficar rica à base de coisas que não me encaixo, nasci para escrever meus rabiscos, e assim pretendo ir até o fim. Mesmo passando muito tempo escrevendo escondido, e guardando os meus textos embaixo do colchão, eu sempre soube que eu queria ser escritora, e que um dia iria libertar este sonho para deixá-lo fluir.

Fale um pouco sobre os personagens:
Clarice – protagonista da obra; uma mulher solitária que descobre no amor, por um estranho, que a persegue em todos os lugares, a cura para a carência e solidão cultivada há anos.
Clarice é impulsiva; com o comportamento guiado entre o ser racional e sonhador; ingênua e destemida; mostra ao leitor, que é “dona de seu nariz”, ao fazer tudo e tão somente o que quer, alguns a chamariam de ousada, outros de desvairada, o julgamento de cada um varia de acordo com visão que tem do mundo, mas certamente,  é uma romântica não assumida, até que o amor lhe doma o cavalo selvagem que traz no peito.
Klaus – o homem misterioso dos sapatos de verniz e paletó marrom, que persegue nossa protagonista em todos os lugares. Ele ensinou Clarice a amar; enquanto ela acreditava que seria ela, a cuidar de Klaus, por ser portador de uma doença terminal, era ele quem a cuidava; deixando muitas lições de vida frente à luta contra a doença até o fim. Inteligente, carismático, brincalhão e otimista; passa aos leitores, uma força interior desmedida; guarda um segredo que será revelado a Clarice, e continua ao lado dela, em todos os lugares, mesmo após a sua morte.
Estela – uma prostituta que surge no enredo com a missão de definir os sentimentos de Clarice por Klaus, sabendo-se que nossa protagonista, ao descobrir a doença de Klaus, rompe o relacionamento, por medo de não saber lidar com a dor do luto, sem saber ao certo, se o que sentia era algo capaz de vencer todos os obstáculos que ela poderia enfrentar, inclusive, o preconceito, se apostasse neste amor. Estela surge entre eles, de modo intrigante, e pondo todos, inclusive o leitor, em dúvida, quanto ao seu papel na vida de Klaus.



Qual foi o livro que você leu e te marcou profundamente?
A escolha de Sofia.
A primeira vez que li este livro, com quase 700 páginas, eu fiquei surtada; primeiro, porque o livro era extenso, e mesmo assim, eu não consegui parar de ler. Os detalhes; as informações sobre o nazismo, e o modo como se tratava uma mulher em uma época em que ela foi obrigada a ser subalterna, e ao mesmo tempo, ela se permitiu a isso, em nome de um amor cego e doentio; a escolha difícil e literariamente incrível, intrigante, sofrida, em ter que escolher um dos filhos para sobreviver, e o outro morrer, foi algo que me marcou profundamente.

Vc já se deparou com alguém lendo o teu livro... no ônibus, na praça...? Se sim, qual foi a sensação?
Bom, ainda estou no começo de minha carreira literária; não tive este prazer, mas dois fatos bacanas me deixaram feliz, o primeiro, quando alguém aqui de minha cidade, me abordou no facebook, e me pediu uma dedicatória do livro O voo da Estirpe, que ela havia comprado, e o segundo, foi ver minha filha, lendo o meu livro, sem eu pedir, pois conversando com os novos autores, eles dizem a sempre a mesma coisa, que dificilmente a família lê os seus livros, e isso também acontece na minha família, e ver a minha filha lendo o meu livro, foi a sensação mais gostosa que experimentei até o presente momento. 

Até hoje, qual foi o melhor momento da escritora Adriana Vargas?
Marli, para a escritora Adriana, todos os momentos em que estou com meu espaço reservado para escrever meus livros, ou textos, são maravilhosos e de grande despertar espiritual, mas o contato que tenho com os novos autores, lutando, batalhando, suando para alcançar o seu espaço... Dividir junto, e com o mesmo afã, esta experiência, é algo que somente quem está envolvido, e vestindo a camisa, sabe o que é, o que significa... Ler os comentários do trabalho que realizamos no clube, são momentos que vou levar comigo para sempre.

Deixe uma mensagem para os leitores:
"Se não podem me ler; que eu me leia; que conheça os sobressaltos que interpõe esta ponte, e se ela não existir, que eu seja o engenheiro sagaz; determinado a cumprir com o meu objetivo, seja lá, onde estiver as ferramentas que preciso ainda encontrar para beijar os pés de Clarice Lispector; limpando o chão pelo qual passou Machado de Assis; lendo e aprendendo com o tão polêmico Nietzsche... Ah, Senhor, protetor dos novos e loucos autores, que esta chuva que refrescou a luta árdua de tantos molhe o meu telhado a ponto de encontrar a humildade necessária que não me fará algoz de minhas próprias ambições..."
Eu vou continuar escrevendo, enquanto houver nesta terra, alguém disposto a ler, mesmo que seja para criticar; tudo que parte do leitor, eu recebo como um presente, me alimenta, me consome e me impulsiona; me faz (sobre)viver.

Obrigada Adriana Vargas!!! Você é um amor!!!!

Marli Carmen Jachnkee

20 comentários:

  1. Seu blog está sempre muito interessante, com novidades e muito cultural... adoro passar aqui e ler suas novidades
    beijo

    ResponderExcluir
  2. Olá Marli!
    Sinto-me lisonjeada em ter meu livro como sorteio em seu blog; vi seu blog crescendo; acompanhei a sua luta, e sei o quanto você merece que este trabalho seja reconhecida, e será; e se não for, não tem problema, você é uma excelente autora, e sei que disso você já sabe.

    Obrigada por tudo flor!
    beijos.
    Adriana

    ResponderExcluir
  3. Bom dia Marli!!
    Excelente a entrevista, é sempre bom conhecer outros autores e sobre todo o processo, parabéns!!

    Abçs!!

    http://devoradordeletras.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Oi, Marli, sua linda!

    Mt boa a entrevista, realmente, acontece cmg tb, os familiares não leem nossos livros... :( Bom, mas no meu caso é msm pq apenas eu me interesso por literatura... sabe aquela coisa de adolescente de brincar q foi adotado? Pois é, eu fazia isso... hehe

    ;)

    bjs***

    P.S.: mês que vem meu livrinho deve tah chegando aí p vc, rs

    ResponderExcluir
  5. Adriana, meus parabéns pela entrevista !
    Cada vez mais agente vai te conhecendo melhor...
    Seu livro é demais, lhe desejo muito sucesso !
    Parabéns Marli !
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Eiii Marli, estava com saudades

    Adorei a entrevista é bom saber mais da vida de nossos autores

    Bjocas
    http://www.amomuitolivrosefilmes.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Que entrevista maravilhosa Marli! :)
    Até hoje só vi resenhas positivas sobre O Voo da Estirpe, todos dizem que o livro é maravilhoso! E a entrevista não foi diferente... Amei conhecer um pouco mais sobre a Adriana! Agora estou super curiosa para ler seus livros, hehehe :D


    Beijinhos,
    www.primeiro-livro.com

    ResponderExcluir
  8. Amei a entrevista. Aliás, tudo que diz respeito à Adriana é emocionante. Ri na parte dos familiares não lerem o que escrevemos(é fato para mim tb)e me arrepiei com a mensagem aos leitores. Agora estou torcendo para ser a sortuda a ser sorteada. Se não for, O Voo da Estirpe faz parte dos meus desejados.
    Parabéns, Marli, pela bela entrevista.
    Beijo!
    Rosane

    ResponderExcluir
  9. Olá, amores!! Obrigada por prestigiarem a entrevista com a escritora Adriana Vargas!
    Dia 12 de outubro será o sorteio do livro!!!
    Que legal!!!!!!!!!!!!!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Parabéns Adriana, por sua bela entrevista. Sucesso em sua carreira, que com certeza renderá frutos!!

    ResponderExcluir
  11. Falar da Adriana é muito fácil
    uma escritora que um terá sua obra reconhecida com certeza eu creio nisso.
    Eu estou lendo dois livros dela.
    Um é o Voo da Estirpe foi o primeiro livro que ganhei no sorteio.
    Parabéns aos participantes do sorteio .
    Uma linda entrevista da Adriana.
    Um feliz Domingo bjs.
    Evanir

    ResponderExcluir
  12. Marli!
    Adoro entrevistas com os escritores, principalmente porque conhemos um pouco mais sobre ele e a história dos livros.
    Entrevista muito boa!
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  13. Olá!!!! Que bom vê-los por aqui pretigiando a nossa querida escritora, Adrinaa Vargas!!! Bjs e ....
    Muito Obrigadaaaaaaa!!!!

    ResponderExcluir
  14. Já tinha ouvido falar neste livro, e acabei de fazer pesquisa agorinha sobre ele. É mesmo muito bom!
    Como faço anos este mês já vou começando a falar nele aos meus amigos como prenda de anos!!!
    Parabéns pelo conteúdo do blog é mesmo muito bom.

    ResponderExcluir
  15. Parabéns pelo blog,talento e arte!
    Que Deus continue dando-te sabedoria.
    Bjs

    ResponderExcluir
  16. Olá pessoal!! Obrigada pelo carinho!! Beijinhos!!

    ResponderExcluir
  17. Olá Adriana!

    Gostei muito de ter estado aqui hoje, foi um prazer viu!

    Um beijo enorme e apareça!

    ResponderExcluir

Obrigada por sua visita e por seu comentário!

Beijinhos!

© M.C. JACHNKEE. Powered by Blogger :: Voltar ao topo imagem-logo